Habitat hipotético fechado 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Habitat hipotético fechado 2

Mensagem  reptilesporosus em Seg Out 03, 2016 3:28 pm

O local seria o mesmo do primeiro, uma extensão territorial que ocupa os dois estados do Mato Grosso, São Paulo e toda região Sul foi literalmente fechada por uma muralha intransponível para os animais que ali vivem e modificado um pouco para abrigar algumas espécies de animais de outros locais do Planeta para que as 3 espécies felinas pudessem interagir neste bioma gigantesco a fim de se estabelecer um animal dominante que seria considerado o apex predador mamífero deste lugar.
Os concorrentes deste lugar seriam os dois maiores felinos do planeta atualmente e um concorrente de dias passados. Eles seriam o Leão, mais especificamente os que habitam o Okawango e os da região do Kruger,  e os já extintos do Atlas , os tigres de Bengala, do Cáspio e os siberianos e o Jaguar do Pleistoceno a Panthera onca augusta.Todos em suas respectivas médias de peso atuais e claro que alguns animais acima da média poderiam existir com certeza.

CONCORRENTES DO COMPARATIVO

LEÃO
Okawango -Panthera leo bleyenberghi
Macho



Fêmea


Kruger- Panthera leo krugeri
Macho

Fêmea

Atlas- Panthera leo leo - sem foto de fêmea


Tigre de Bengala - Panthera tigris
Macho

Fêmea

Tigre siberiano - Panthera tigris altaica
Macho

fêmea

Cáspio - Panthera tigris virgata


Jaguar do pleistoceno - Panthera onca augusta


Tigres de Bengala hoje tem sido vistos pesando até 250 kg, acho difícil eles passarem muito disso hoje.
Leões desta região podem seguramente pesar 220 kg sem contar os animais fora de médias.
A Panthera onca Augusta de forma bem segura poderia atingir os 220 kg sem contar os animais fora de médias.
A fim de equilibrar as analises, a questão social de leões será vista em duas situações diferentes.
1- Os 3 felinos são de hábitos solitários se reunindo para acasalar apenas.
2- Os 3 felinos são sociais e formam bandos nos moldes comportamentais básicos de leões atuais mas com a personalidade de cada espécie relacionada.

Imagine que pra isso, iríamos ter claro as áreas alagadas no Pantanal, mas cerrados e campos presente em parte do Mato Grosso e Minas Gerais, Florestas litorâneas dos Estados de São Paulo e do Sul, os Pampas e Serras do Sul. Muita cobertura vegetal de média e grande altura e Florestas pequenas como ilhas em campos que se vê aqui em São Paulo.

Seria uma enorme extensão de terra que abrigaria uns 70% do território do Brasil com climas diversos e relevo mais ainda.
Relevo da região Sul

Relevo do Sudeste

Relevo do Centro Oeste



Como competidores naturais não felinos.
Ursídeos. Urso pardo Kodiak e os da região do Kamchatka
Kodiak


Kamchatka


Hyaenídeos - Hiena malhada


Mustelídeos- Eomellivora ursogalo, Plesiogulo crassa, Megalictis ferox e Enhydriodon dikikae
Eomelivora ursogalo


Plesiogulo crassa



Megalictis ferox




Enhydriodon dikikae




Canídeos- Lobo Ocidental e o lobo cinzento da região da Sibéria
Lobo ocidental- Canis lupus occidentalis

Lobo cinzento - Canis lupus lupus




Répteis:Jacaré açú, Crocodilos americanos e do Orinoco, Aligatores, monitores asiáticos, sucuris verdes, amarelas e pítons das rochas.
Jacaré açú

Aligator

Crocodilo americano

Crocodilo do Orinoco

Monitor asiático

Sucuri verde

Sucuri amarela

Píton africana ou das rochas


Como seriam as interações neste hipotético e singular bioma? Como seria o desempenho de caça destes participantes em cada família de presas, ou seja, quem seria o caçador mais capaz e porquê? Como seria a interação deles com os mesocarnívoros e onívoros maiores? Quais destes animais predadores competidores dariam mais trabalho a eles? Quem seria o predador dominante na maioria esmagadora das interações entre eles, haveria alguma interação intraguilda?

VOCABULÁRIO DE AJUDA:
Predação intraguilda: É a predação de eventuais competidores. Esta interação é uma combinação entre a predação e competição, porque ambas as espécies pertencem à mesma guilda, utilizando o mesmo tipo de recursos alimentícios e podem se beneficiar de predar um ao outro.Visto que o predador dominante ganha os benefícios duplos de se alimentar e eliminar competidores, a predação intra-guilda tem considerável efeito na estrutura das comunidades ecológicas.
Predador dominante ou superpredador:Superpredador, também conhecido como predador alfa, é um tipo de predador que está no topo de uma cadeia alimentar, ou seja, quando não há outras criaturas superiores.Os superpredadores são geralmente definidos em termos de dinâmica trófica, ou seja, essas espécies de seres vivos ocupam o mais alto nível trófico e desempenham um papel crucial na manutenção da saúde dos seus ecossistemas. Como acontece na África, apesar de existirem muitos predadores, apenas um ocupa esta posição em toda trama e acaba sendo um predador acima de predadores, muitas vzs assegurando seu domínio com intimidação ou eliminação dos outros predadores.


Última edição por reptilesporosus em Sex Out 07, 2016 1:06 pm, editado 4 vez(es)
avatar
reptilesporosus

Mensagens : 811
Data de inscrição : 14/11/2011
Idade : 44
Localização : Campinas

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Habitat hipotético fechado 2

Mensagem  reptilesporosus em Sex Out 07, 2016 12:15 pm

As presas seriam por famílias.
Cervídeos- Alce, Uapiti, Caribu e o Sinomegaceros yabei
Alce

Uapiti

Caribu

Sinomegaceros yabei- ( cervídeo que podia chegar a pesar 500 kg)


Bovinídeos- As duas espécies de Eland, Grande Kudu, Bisão da Pradaria, Búfalo indiano, Kouprey, Gauro, Búfalo cafre e Aurok
Elands


Grande Kudu

Bisão da Pradaria

Kouprey

Gauro

Búfalo cafre

Aurok



Pecarídeos- Queixada gigante e o Kubanochoerus gigas
Pecary maximus


Kubanochoerus gigas, um tipo pecarídeo que podia chegar a 90 kg e tb viviam em grandes bandos.

Suinídeos- Facócero, Porco do mato gigante e Javali da Sibéria
Facócero

Porco do mato gigante

Javali da Sibéria



Tapirídeos. Tapir gigante Megatapirus gigantus , Eotitanops borealis e Borissiakia betpakdalensis
Megatapirus -Ele foi maior que antas modernas, sendo 2,1 metros (6,9 pés) de comprimento e 0,9 metros (3,0 pés) de altura nos ombros, e pode ter pesado mais de 500 kg

Eotitanops - Pesava até 350 kg

Borissiakia - Parente da anta moderna que tinha cerca de 1500 kg




Roedores- Capivara gigante, Castor gigante, Porco espinho africano e norte americano
Josephoartigasia monesi - Tipo de roedor gigante aparentado a capivara e que poderiam pesar até 950 kg


Castor gigante- Castoroides ohiensis - Castor gigante que poderia passar dos 150 kg


Porco espinho americano

Porco espinho africano




Dasypodídeos- Tatu gigante dos pampas -Pachyarmatherium brasiliense - Pesou cerca de 100 kg





Equinos- Cavalo selvagem gigante - Equus giganteus - Cavalo selvagem que pode ter passado de 800 kg.



Primatas- Orangotangos, Gorilas da Montanha e o Theratopitecus oswaldii
Orangotango

Gorila da Montanha


Theratopitecus oswaldii - Cercopithecinídeos que poderiam chegar aos 80 kg ou mais.





Além destes animais o local seria habitado por girafas, Elefantes indianos da subespécie de Bornéu e rinocerontes indianos.



avatar
reptilesporosus

Mensagens : 811
Data de inscrição : 14/11/2011
Idade : 44
Localização : Campinas

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Opinião

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 3:56 pm

Então, vou tentar resumir minhas ideias:

Primeiramente vou falar das presas mais “comuns” na primeira análise, caçando solitariamente:

Nesse ponto de vista de vida solitário, A Onça Augusta e o Tigre de Bengala são melhores adaptados a caçar a boa parte das presas com maior “facilidade”, embora todos os 3 tenham condições de subjulgar a maioria delas, vejo um Leão macho solitário em maior desvantagem de caça, explico abaixo, primeiramente falando de caracteres de caça solitária:

Leão

Sabemos que Leões machos com grandes jubas (tirando aquela região de Tsavo onde eles tem pouca ou quase nenhuma juba e caçam com maior regularidade) geralmente sofrem mais em matéria de caça, justamente porque a juba atrapalha na camuflagem, muitas vezes chama a atenção e a presa vê de longe e escapa. Aliado a isso soma-se que ele não é veloz como as Leoas, o que torna mais difícil a perseguição, e muitas vezes na natureza eles irão formar parcerias com outros Leões machos nômades para obter vantagem de caça (mesmo que vantagem para roubar carcaças, e caça em geral), mas terão sempre como objetivo principal a conquista de território e de um bando de Leoas para caçar e acasalar, para isso derrotando outro Leão macho (segundo a Enciclopédia Larousse, dizendo que geralmente é na base da intimidação, mas sabemos que outras vezes é na “porradaria” mesmo.). Suposto meus nobres, que nessa primeira situação não terão Leoas e nem parcerias com outros machos, sendo “cada um por si”, vejo que o Leão macho solitário seria dos 3 felinos, aquele que mais teria problemas para caçar pela questão já comentada de camuflagem e velocidade em relação as leoas, e como complemento também não o vejo como um predador tão refinado como os outros 2, mesmo em bandos, os índices de sucesso em caçadas são parecidos com o do solitário Tigre. Claro que tem a questão do ambiente envolvida nisso (em savanas é mais difícil ainda se camuflar, seria o equivalente a caçar no cerrado, ruim para qualquer predador solitário de emboscada, por isso creio que os 3 iriam preferir ambientes com vegetações mais densas), o bioma hipotético fornece matas mais fechadas também, onde creio que seria o ideal para o Leão e os outros 2 terem melhores índices, mas repito, a Juba pode atrapalhar nessas horas...
Eu vejo que o Leão solitário se obrigaria por isso a ser o mais oportunista dos 3, se não passaria fome, ele talvez até se tornasse mais agressivo na disputa por carcaças, todavia teria que se obrigar a predar todo o possível a sua volta com maiores chances em animais não tão velozes, ele também tem boas técnicas de abate, não se pode negar, mas como eu disse antes, tirando o “beijo da morte” (polemica, onde já vi dizerem que só ele executa essa técnica), ele tem menores garras e dentes do que Tigre e altamente provável que tivesse uma força de mordida inferior a Onca Augusta, o que, além do já comentado no primeiro parágrafo, teoricamente o colocaria abaixo dos mesmos em matéria de êxito em caçadas.

Tigre de Bengala

Este já seria um predador mais hábil na caça solitária, principalmente em regiões de mata fechada onde ele se camufla melhor em conta das listras, claro que não teria facilidades, mas teria tendências, como no meio em que vive, a caçar Ungulados (acredito que teria maior êxito com a mordida no pescoço em conta dos caninos mais compridos, creio que mais compridos que os da Onca Augusta também), todavia, sendo um animal adaptável também desde regiões de matas fechadas até regiões que considero mais abertas como regiões com neve nas Taigas (aqui considerando outras subespécies, como exemplo) onde ele caçaria com maior frequências animais como Javalis, por exemplo, mas podendo também predar um alto leque de presas dada a necessidade, acredito que ele teria bons desempenhos com os animais que coabitassem com ele em matas mais densas e regiões próximas a água. Suas técnicas de abate também podem variar, mas geralmente consistiriam na clássica mordida no pescoço e em presas como Cervídeos ou em presas de pescoço duro ele pode usar a técnica da mordida na “nuca” ou na base do crânio, mas creio que não seria tão eficaz essa segunda técnica quanto da Onca Augusta (devido a pressão que da mordida desta).

Onca Augusta


Irei me basear que ela foi uma versão gigante da Onça Pintada, então seria em teoria proporcionalmente mais possante do que os outros dois felídeos, e nesse caso nem preciso me esticar muito em explicações para também dizer que teria as melhores chances de matar animais encouraçados (como tatus e crocodilianos) e de “pescoço duro” como Javalis, por exemplo, provavelmente possui os dentes caninos mais grossos também.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Análise das presas - Cervídeos- Alce, Uapiti, Caribu e o Sinomegaceros yabei ( cervídeo que podia chegar a pesar 500 kg)

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 3:58 pm

Agora, após essa rápida análise, falando das presas citadas, eu comentaria:

Incluí o item Carcaças (talvez um dos principais itens consumidos pelo Leão, eu acredito que ele se tornaria um dos principais animais que tentariam roubar presas de outros predadores, as Hienas Malhadas sofreriam, Addy piraria rs...)

Cervídeos- Alce, Uapiti, Caribu e o Sinomegaceros yabei ( cervídeo que podia chegar a pesar 500 kg)

Bom, essas presas em sua maioria eu acho que prefeririam regiões como do cerrado para conviver, e isso poderia dificultar a aproximação dos 3 grandes felídeos, principalmente a do Leão. Delas, o Alce ainda parece ser a que mais se aventura selva a dentro, confesso que nesses casos estou falando mais por lembrete de cabeça de ter visto mais essas presas em campos abertos do que selva, com o Alce às vezes mais em ambientes fechados poderia sofrer maior predação. Todavia para esses modelos de presas, acredito que a explosão de velocidade e camuflagem do Tigre, bem como a técnica de mordida no pescoço podendo até variar rapidamente para mordida na “nuca” ou base do crânio dependendo da situação e tamanho da presa surtiriam maiores índices de sucesso para ele, todavia, com essa observação do ambiente.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Análise das presas - Bovinídeos- As duas espécies de Eland, Grande Kudu, Bisão da Pradaria, Búfalo indiano, Kouprey, Gauro, Búfalo cafre e Aurok

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:01 pm

Bovinídeos- As duas espécies de Eland, Grande Kudu, Bisão da Pradaria, Búfalo indiano, Kouprey, Gauro, Búfalo cafre e Aurok

Bom, de todos esses também sigo na linha de raciocínio de cima, sei que Gauro e Búfalo Indiano podem ter maiores tendências a viverem em ambientes de mata mais densa, e por isso poderiam sofrer maior predação também, todavia, pra não polemizar muito, filhotes e jovens de qualquer uma dessas espécies poderiam ser presas potenciais. Adultos de Elande, Grande Kudu também.

Claro que aqui considerei em realidade dos habitats costumeiros desses herbívoros, todavia podemos considerar que eles poderiam apresentar mudanças comportamentais e de habitat em conta de uma maior disponibilidade de alimentos, e se fossem para a mata mais densa seriam mais “facilmente” caçados pelos 3 grandes felídeos.

Mas o restante adulto seria sempre mais arriscado, claro que sabemos, Tigres podem predar Gauros adultos e os Jaguares podem predar Búfalos e Bois adultos, mas de frente ou enfrentando um grupo seria sempre perigoso e arriscado.

Aqui entra a questão polêmica no abate de grandes bovídeos que comentei das técnicas envolvidas nesses tipos de abates que eu gostaria de comentar:

Leões (falando no coletivo, pois geralmente é assim que ocorre, apenas para evidenciar técnicas):

Bom, sabemos que no abate ao Búfalo Cafre, que por sinal, os Leões que mais se envolvem nessas perigosas predações são os do Delta do Okawango, o que poderia fornecer alguma vantagem, costuma ser sempre uma predação perigosa, mesmo em bandos de Leões, e mesmo selecionando Búfalos isolados, por vezes com alguma desvantagem física, como é comum de muitos predadores, todavia também podendo atacar animais plenamente adultos e saudáveis, embora os riscos seriam ainda maiores. Essa predação pode levar minutos ou horas, dependendo do comportamento e tamanho do búfalo, isso em grupos, e vejo que ocorra dessas formas:

Primeira: Onde as vezes o Búfalo morre em conta dos ferimentos diversos, com eles todos evitando chegar perto dos chifres;

Obs adicional: Já vi Leoas tentarem atacar de frente, se abaixando, abraçando e grudando na cabeça do búfalo impedindo deste aplicar as chifradas, não conseguiu um abate assim, mas apresentou uma boa técnica ao menos de tentar imobilizar ou “distrair”.

Segunda: Outras é utilizada a mordida no pescoço depois que ele está mais imobilizado pelas Leoas ou em búfalos menores (jovens, filhotes);

Terceira: E finalmente, a mais polêmica técnica onde me lembro que o “Nico, acima da Lei” postou com orgulho que o “Beijo da Morte” era uma técnica de caça exclusiva dos Leões... O que os colegas acham disso?

Bom, com ou sem essa ultima, para um Leão sozinho será uma tarefa bastante perigosa e difícil em Búfalos adultos, todavia vejo como possível, mas ocasional.


O Tigre já temos a relação com Gauros e Búfalos Asiáticos

A predação já foi notificada em animais adultos, às vezes até machos adultos, mas também acredito em altos riscos, esses Bovídeos talvez não sejam tão agressivos como os Cafres, mas é relatado que se provocados eles não blefam, já tendo matado tigres, assim como no caso acima Cafres já mataram Leões. Todavia as fontes dessas predações muitas vezes se resumem a fotos, com vídeos teríamos melhor noção das técnicas para se ter sucesso nessas perigosas predações. Entretanto, vou opinar baseado nas fotos nas técnicas:

Assim como o Leão, o Tigre também iria preferir predar filhotes, jovens e animais isolados das manadas, melhor ainda se forem velhos, doentes, mas logicamente, não descartando a predação em adultos saudáveis (apenas considerando a maior periculosidade e menor percentual nesses) que ocorrem ao menos de duas formas:

Primeira: A Clássica mordida no pescoço, parecendo ser mais eficaz em bovídeos menores, jovens, filhotes, provavelmente pela melhor questão de encaixe de mordida e menor força de resistência dessas presas;

Segunda: Essa parece ser a estratégia mais segura, talvez ele a faça a noite, motivo pelo qual não temos registro em vídeo, mas temos fotos, que consiste em atacar a traseira do búfalo e não soltar, praticamente comendo ele vivo estilo “Hienas”, até ele morrer com os ferimentos, essa eu já vi fotos em Gauros bem grandes, em algumas fotos eles ainda estavam vivos.

Obs: De frente creio que o Tigre seria o mais relutante dos 3 felídeos contra esses animais, o que mais evitaria situações assim, todavia acredito que de costas seria o que mais tentaria, dadas suas características de capacidade de salto. Ainda assim tem um vídeo no youtube de um Tigre atacando um Gauro de frente, a exemplo da Leoa citada, se esquivando dos chifres e indo direto para o pescoço, o que contraria a teoria que já disseram que o Tigre só ataca a presa de costas, embora é claro, essa seja uma tendência.

Onca Augusta

Sobre a Onca Augusta, se tomarmos por base que Onças Pintadas já mataram Gado adulto com mordida na base do crânio, acho que não há porque não apostar que a Augusta não seria capaz de fazer o mesmo e teria essa tendência (todavia, talvez essa técnica fosse mais difícil se ser aplicada em animais com crânio grande e maciço como o Bisão Americano, por exemplo). Aqui a questão intrigante que deixo, uma vez já vi um ex integrante “orkutiano” dizer (e até já “desmenti” na observação anterior) de que a Onça Pintada só atacava pela frente, enquanto que o Tigre só atacava pelas costas. Como eu disse, pode até existir uma tendência do Tigre ou da Onça, mas já foi mostrado até em vídeos ataques de onça pelas costas (em capivaras, por exemplo), a única questão aqui envolvida é claro, que um ataque de frente seria bem mais perigoso contra um grande bovídeo, para qualquer um dos 3 felídeos, todavia o vídeo do Tigre mostra que até assim é possível (acredito que se não for um bovídeo muito grande).

Conclusão

Concluindo, eu acredito que filhotes e jovens poderiam ser predados pelos 3 felídeos em iguais proporções, todavia os bovídeos maiores (acredito que seriam predações mais ocasionais) talvez fossem mais alvo de ataques furtivos e noturnos pelas costas dos Tigres, que usariam sua maior capacidade de salto e provavelmente a técnica mais segura estilo “Hiena” que comentei, por isso, para estes animais, eu acreditaria num maior percentual de mortalidades pelo Tigre de Bengala.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pecarídeos- Queixada gigante

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:14 pm

Pecarídeos- Queixada gigante e o Kubanochoerus gigas, um tipo pecarídeo que podia chegar a 90 kg e tb viviam em grandes bandos.

Achei interessante deixar ele em separado, pois eu acho os Pecarídeos mais destemidos que os Suinídeos, não que estes últimos não possam ser, apenas acredito que eles correm menos, e enfrentam mais, as vezes sem nem precisarem estar encurralados.

E considerando isso com Queixadas de 90 kg, um bando que se seguir os não extintos pode chegar de 50 a 300 indivíduos, se eles se sentissem ameaçados, seriam um exército infernal para qualquer animal terrestre.

Todavia o Jaguar é o predador natural das Queixadas (e tudo indica que a Onca Augusta era também, por ossadas encontradas na America do Norte desses dois animais, muitas vezes em regiões próximas), deve conseguir isolar elas as vezes para a predação com mordida mais eficaz na base do crânio. Tigre viria em segundo nessa lista, onde já comentei, em regiões como Sibéria tem Javalis com alto percentual da dieta, também apresenta boa técnica de mordida na base do crânio ou “nuca”. Depois viria o Leão, nesse caso sendo bastante oportunista como eu disse no início, mas na natureza às vezes eles predam Facóceros, utilizando a mesma técnica.

Obs: Existem relatos de caçadores e predadores que foram escorraçados por bandos de Queixadas e só se livraram por subir em árvores. Isso pode ser um problema aqui, já que Leões e Tigres até podem subir, mas são desajeitados para escalada, e um Jaguar desse peso estimo que também teria esse mesmo problema, acho que as vezes eles iriam se dar bem mal contra o exército de Queixadas.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Suinídeos- Facócero, Porco do mato gigante e Javali da Sibéria

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:15 pm

Não menos importantes, às vezes eles também assumem posturas agressivas, principalmente se encurralados. Acredito que o diferencial seria apenas por serem grupos menores, isso talvez desse mais chances ao predador isolar um deles e tentar mata-lo.

Quem mais sofreria predações seria o Facócero, até o Leopardo o faz, o que da além de plenas convicções, mesmo que exista o risco (já mataram Leoas) de serem os mais predados.

Porco do mato gigante, as informações são mais difíceis, mas o bicho é grande, deve apresentar um nível de dificuldade similar ao Javali da Sibéria, que por sua vez, é presa comum de Tigre Siberiano (e também não me espantaria que já tenham matado Tigres, embora dessa eu não tenha confirmação).

Desses dois últimos tenho minhas dúvidas, pois a Pantera Augusta apresenta a melhor arma para abater esses animais (pressão de mordida e na base do crânio), todavia o Tigre é predador natural de um deles (Javali), onde devemos considerar também a questão de velocidade da presa e do predador. Embora depois dos últimos materias de velocidade me façam crer que a Augusta possa ter velocidade parecida com do Tigre (64 km/h segundo ultimas fontes) e acima do Leão (60 km/h segundo ultimas fontes), todavia também devemos considerar que são machos parrudos pelo peso proposto, então não creio que atingiriam toda essa velocidade. Ainda assim talvez por uma diferença sensível o Tigre conseguiria explodir por mais tempo e um pouco mais rápido (por conta de suas patas traseiras) dando essa vantagem de alcance.

Então, nesse caso vou deixar Tigre e Jaguar como principais predadores, seguidos do Leão.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tapirídeos- Todos presentes na América do Sul mais o Malaio

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:16 pm

Bom, como os 3 felídeos vivem em biomas com bastante água, tem maior adaptação e até mesmo o Leão proposto curte mais água do que os Leões em geral, claro que não deve ser uma adoração como o Jaguar e Tigre (que por vezes fica lá por ficar, pra se refrescar), mas vejo os 3 com chances praticamente iguais de abate, talvez o que teria maior facilidade também seria a Augusta por caçar até dentro da água com maior freqüência se seguir os padrões de comportamento da Onça-Pintada, mas mesmo assim aquele que conseguisse chegar a essas presas primeiro teria boas chances de sucesso.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Roedores- Capivara, Porco espinho africano e norte americano

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:17 pm

Capivara seria presa em potencial de todos eles com certeza, mas são esguias, talvez a Augusta com a estratégia da sua prima viva de emboscar e no ataque partir pra dentro da água teria o maior percentual de abates.

Porcos espinhos são aquela história, predação sempre perigosa, acho que nesses casos seriam presas bastante evitadas, esses 3 felídeos são muito brutos, sei que as vezes Tigres os predam, Leões também podem fazê-lo, mas como já vimos em vídeo, muitas vezes podem ser dissuadidos ou até feridos e mortos. Essa eu vou chutar que, pela situação de maior desespero do Leão solitário ele teria que se adaptar a predar animais mais lentos como esse com maior necessidade, no começo ia se ferrar, mas com o passar das gerações poderia desenvolver alguma técnica como o Leopardo faz (de golpear aos poucos o ventre até matar por sangramento), então vou arriscar que com o tempo o Leão apresentaria o maior índice de caçadas destes animais.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dasypodídeos- Tatu canastra e Tatu gigante dos pampas -Pachyarmatherium brasiliense - Pesou cerca de 100 kg

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:20 pm

Pantera Augusta, baseado na grande adaptação para abater animais ecouraçados da Onça-Pintada (mordida possante, dentes caninos grossos), tudo indica que a Augusta também teria maior facilidade que os outros felídeos de abater com esses animais.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Equinos- Zebra

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:21 pm

Presas em potencial de todos eles, dependendo de onde habitariam seriam mais ,ou menos predadas. Se fossem para mata densa seriam potenciais presas de qualquer um deles, é claro, mesmo assim elas teriam mais chances de ver o Leão camuflado (por causa da juba) do que os outros dois, por isso ele teria menores chances de abate. Essa deixo empate técnico entre Tigre e Augusta.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Primatas- Orangotangos, Gorilas da Montanha, Mandril

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:21 pm

Aqui há algo de diferencial que já comentei nas postagens anteriores.

Subir em árvores: Leões e Tigres até podem subir, mas são desajeitados para escalada, e um Jaguar desse peso estimo que também teria esse mesmo problema, e isso poderia muitas vezes salvar Orangotangos e Mandrils, que correriam maiores riscos em terra.

Com Gorilas já é mais complicado, eles até podem subir e teriam que se adaptar em fazer isso com frequência, torcendo pros galhos aguentarem o peso, mas por ficarem mais em terra do que os outros dois, seriam mais predados.

Obs: Agora, se a Augusta mesmo com tamanho peso tivesse a habilidade de escalada boa como do Jaguar, aí, salve-se macacada... rs
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Girafas, Elefantes indianos da subespécie de Bornéu e rinocerontes indianos.

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:21 pm

Filhotes, jovens e talvez sub adultos seriam presas em potencial (talvez a Girafa adulta às vezes se lascasse com o Tigre por causa da capacidade de salto do mesmo), os demais, somente em situações favoráveis ao predador (ex: atolado no barro, animal velho, ferido), e muito raramente alguma predação em adultos, não descarto, e nesses casos como envolve muito o oportunismo deixo os 3 felídeos em iguais escaladas de predação.
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Como competidores naturais não felinos

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:23 pm

Ursídeos. Urso pardo Kodiak e os da região do Kamchatka

Dois grandes competidores, que, mesmo sendo onívoros, dada a oportunidade, irão se desgastar menos sendo mais herbívoros, mas como essas subespécies ficam enormes, precisariam comer mais, teriam que aumentar o leque de dieta carnívora no meu ver, embora eles não devessem comer com objetivo de hibernar, dado o clima ser bem mais quente do que onde eles vivem. Depende muito da oferta de alimento mesmo, se a matéria vegetal fosse pobre ou pouca, ele se adaptaria a uma dieta mais carnívora, e é claro, seria sempre oportunista, às vezes predando animais diversos ou disputando carcaças, com poucos índices de predação sobre eles, talvez mais acentuados em filhotes e jovens, mas mesmo assim, pequenos.

Ta... E se eles entrasse em conflito com os 3 grandes felídeos? Haha, esse tipo de duelo sempre gera polêmicas e as opiniões se dividem, no meu ver de frente eles, em conta do maior tamanho tem a vantagem teórica de força e peso, tem garras e mordem forte também, mas na pratica tudo pode acontecer, até mesmo deles serem “driblados” por exemplo e do felídeo ir para as costas. Só pra exemplificar mesmo.


Hyaenídeos - Hiena malhada

Confesso que eu sempre tive curiosidade em saber como as Hienas tratariam um Tigre macho adulto, se o famoso “medo de juba” é real ou não, se é isso mesmo, ou é medo de um felídeo mais possante e com comportamento mais dominante (segundo meus colegas mais íntimos com Hienas, seria essa segunda teoria).

Bom, mesmo com essa dúvida, as lindinhas malhadas em grupos teriam seu percentual de caçadas principalmente em ungulados, e aqui acredito que a situação se inverteria. Como dito anteriormente eu creio que o Leão macho solitário seria um grande consumidor de carcaças e por isso também seria um grande competidor pelas mesmas, e tentaria roubar das hienas... Essa vou deixar pro Addy Holder responder E aí? Kkk

Com os outros elas tentariam roubar carcaças deles e vice-e-versa, e creio que às vezes conseguiriam. Ocasionalmente seriam mortas por qualquer um dos 3 felídeos.
Obs: Acredito que elas poderiam se adaptar melhor ao cerrado (caçando em grupo e na estratégia de cansar a presa), afim de evitar a competição com os 3 grandes felinos (que acredito, como disse anteriormente, teriam melhores índices de sucesso em caçadas em matas mais fechadas onde conseguissem melhor se camuflar), tendo menos encontros com os mesmos, mas é claro, não deixando de ter esses encontros e encontros com outros predadores introduzidos.


Mustelídeos- Eomellivora ursogalo, Plesiogulo crassa, Megalictis ferox e Enhydriodon dikikae

Aí sim mano, os Guerreiros!!! Rs

Então, eu confesso não ter intimidade com animais extintos, mesmo da família guerreira, então vou falar dos dois maiores da lista, como exemplo (não menosprezando os outros dois, que eram grandinhos também):

Megalictis ferox, foi uma versão do Carcaju bem dizer, que segundo as melhores fontes podiam chegar aos 60 kg

Enhydriodon dikikae - Uma ariranha monstruosa que poderia ter até 200 kg e viver em grupos também.


Bom, Eomellivora ursogalo, Plesiogulo crassa, Megalictis ferox seriam competidores terrestres por carcaças entre eles e entre todos os predadores terrestres, tentariam lutar por eles, intimidar, e por razões já citadas anteriormente, os maiores confrontos seriam com o Leão macho, principalmente por carcaças e talvez o Leão tentasse mais a predação neles. O problema é que, dos 3 grandes felídeos, ele é quem teria maior dificuldade nesse tipo de abate (não tem os caninos tão compridos como do Tigre e não tem a força da mordida da Augusta), claro, teria essa capacidade sim, mas já vimos em vídeos dificuldades no abate até do pequeno Ratel que pesa entre 8 e 14 kg, o que podemos imaginar numa tentativa de abate num Megalictis ferox com seus 60 Kg? Eu esperaria no mínimo uma dificuldade imensa e muitas desistências, e riscos de se ferir gravemente inclusive, quem sabe até alguma surpresa rs.

Acredito que filhotes e jovens seriam alvos mais fáceis.. Difícil algum felídeo se especializar em predar mustelídeos dessa natureza, mesmo a Augusta (que de todos, talvez tivesse menores dificuldades se conseguisse encaixar uma mordida na cabeça, e digo na cabeça mesmo, não na “nuca”, pois ali também tem uma pele bastante solta). Porém, seriam predações ocasionais.

Já a Lontra Gigante, ou Ariranha Infernal (nomeei assim rs), se chegasse mesmo a 200 kg uma adulta teria poucos ou nenhum predador natural no meu ver. Sabemos que, mesmo a Ariranha viva, as adultas podem ser predadas por um Jaguar, por uma Anaconda ou um Jacaré-Açu, mas elas são esquivas e intimidadoras ao mesmo tempo, e não tenho conhecimento de tais predações em adultas, e além disso, elas também são predadoras não só de peixes, mas também de crocodilianos, cobras, e talvez outros animais que ela não “vá com a cara”... rs

Se hipoteticamente um dos felídeos conseguisse apanhar uma delas, mesmo em terra, deve ser uma tarefa muito amarga abater um bicho desses, não só pela pele, mas também porque ele tem garras e dentes e pode muito bem usar para defesa. Todavia em terra eu não veria como impossível isso, mas diria que seria raro.

Obs: Se essas gigantes seguirem o mesmo padrão das Ariranhas, podendo viver em grupos de 6 indivíduos, acredito que tocariam o terror nas águas!! Haha Felídeos nadando e crocodilianos que se cuidem!! Smile


Canídeos- Lobo cinzento e o lobo da região da Sibéria

Bom, aqui minha maior satisfação seria ver os confrontos deles contra as Hienas malhadas na verdade. Rs

E também acredito que os Lobos seriam garçons do Leão e do Megalictis ferox principalmente...

Ocasionalmente poderiam ser mortos por qualquer um dos 3 felídeos, acredito que inclusive pelo Megalictis ferox, e é claro, poderiam oferecer alguma competição alimentar por carcaças também, ou ameaça a jovens e filhotes dos felídeos.
Obs: Acredito que eles poderiam se adaptar melhor ao cerrado (caçando em alcateia e na estratégia de cansar a presa), afim de evitar a competição com os 3 grandes felinos (que acredito, como disse anteriormente, teriam melhores índices de sucesso em caçadas em matas mais fechadas onde conseguissem melhor se camuflar), tendo menos encontros com os mesmos, mas é claro, não deixando de ter esses encontros e encontros com outros predadores introduzidos.


Répteis: Jacaré açú, Crocodilos americanos e do Orinoco, Aligatores, monitores asiáticos, sucuris verdes, amarelas e pítons das rochas.

Nesse meio A Onca Augusta teria maior interação com os repteis encouraçados, acredito que se uma onça amazônica já predou um jacaré com mais de 3 metros, uma Augusta teria potencial pra predar até mesmo os maiores crocodilianos citados!!

Os outros répteis seriam presas ocasionais e talvez presas mais comuns do Leão (que teria que mudar seus hábitos, por motivos já descritos visar animais mais lentos), vejo poucos riscos a que eles possam oferecer para os 3 felídeos, os maiores riscos mesmo seriam na beira da água ou dentro com os grandes crocodilianos.

avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos animais introduzidos

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:27 pm

Castor gigante- Castoroides ohiensis - Castor gigante que poderia passar dos 150 kg

Ele tem os dentes que podem oferecer perigo, no entanto não deixaria de ser presa em potencial dos 3 grandes felinos. Acredito que seria mais predado pela Onca Augusta seguida pelo Tigre, devido a maior predileção dos mesmos pela água.

Tapirídeos. Tapir gigante Megatapirus gigantus (500 kg) , Eotitanops borealis (350 kg) e Borissiakia betpakdalensis (1.500 kg):

Por um artigo que vi recentemente sobre a Onca augusta, pelos ossos que foram encontrados na America do Norte, tudo indica que a Queixada Gigante e Tapirídeos gigantes foram presas costumeiras da mesma, devido aos mesmos serem encontrados em regiões quase sempre próximas, além das características da Onca serem ideais para abater esses animais, por isso creio que ela seria a principal predadora dos mesmos como espécie.

Falando especificamente da maior delas abaixo:

Borissiakia - Parente da anta moderna que tinha cerca de 1500 kg
Com esse tamanho todo, acredito que um adulto por vezes conseguiria se livrar dos seus atacantes mergulhando na água (se seguir o padrão das Antas modernas), todavia, ocasionalmente poderia ser predado também. Se ela seguir o estilo da Anta Moderna, também curtiria mais ambientes próximos da água e entrar na mesma, por isso também creio que seria mais predada como espécie pela Onca Augusta seguida pelo Tigre.


Theratopitecus oswaldii - Cercopithecinídeos que poderiam chegar aos 80 kg ou mais. (Babuíno gigante)

Aqui há algo de diferencial que já comentei nas postagens anteriores.

Subir em árvores: Leões e Tigres até podem subir, mas são desajeitados para escalada, e um Jaguar desse peso estimo que também teria esse mesmo problema, e isso poderia muitas vezes salvar os “Babuínos Gigantes”, que correriam maiores riscos em terra.

Bom, devemos considerar também que essa gangue poderia ser bem perigosa, sabemos que quando unidos, eles podem se defender violentamente, e nesse tamanho, com a dentição que possuem, creio que seriam, entre macacos e símios, os mais perigosos para se caçar. Acredito em predações mais ocasionais em terra, sem especificar por qual felídeo.



avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Por fim, a interação entre eles junto com a conclusão

Mensagem  Daniel T em Sex Out 07, 2016 4:28 pm

Enfim, como conclusão de predação solitária diria que os 3 predadores conseguiriam coabitar, e teriam melhores índices de sucesso em matas densas e/ou regiões alagadas, por isso talvez se concentrassem mais nesse tipo de bioma (e teriam mais conflitos).

Dos 3, o Leão é aquele que teria que sofrer as maiores adaptações para sobreviver, por motivos já descritos inicialmente, e talvez até como vantagem, ele poderia se tornar mais agressivo por consumir e disputar mais as carcaças, quem sabe com isso por questão de tendência de comportamento ele poderia até se tornar dominante. Todavia, em vias de fato, ou seja, caso tivesse o combate até a morte, aí em termos de favoritismo teórico, não o veria como favorito contra Tigre de Bengala ou Pantera Augusta.

Os motivos já foram meio que colocados no decorrer do tópico, mas vamos lá:

Todos tem ótimas armas de combate, técnica e força, mas para se apontar favoritismo teórico há de se separar os detalhes:

Leão, dos 3, teria as menores garras e dentes (talvez até fossem mais compridos do que da augusta, mas não mais grossos), todavia teria a juba que poderia dificultar encaixes de mordida e dos demais e algumas patadas, e nessa situação proposta acredito que ele se obrigaria a ser mais agressivo também, tendo maior tendência combativa;

Tigre teria os maiores dentes caninos (mais compridos), maior força nas patas traseiras (em virtude do salto), garras maiores do que do Leão (acredito que rivalizáveis com do Jaguar) e apresenta uma agilidade interessante para um animal do porte dele, e nesse caso conta com o item adicional de peso proposto, 30 kg a mais que os rivais, o que deve ser considerado;

Panthera Onca Augusta com certeza teria a pressão de mordida mais forte dentre eles e dentes caninos mais grossos, garras tão grandes como as do Tigre (talvez mais grossas, mas isso eu não posso afirmar), além de também ser considerado o felídeo mais forte em seu peso, falando em força bruta, se seguir a linha de raciocínio de que o Jaguar é o felídeo proporcionalmente mais forte.

Olha, dando minha opinião sincera em termos de favoritismo, se fossem todos de mesmo peso eu daria o favoritismo teórico para a Panthera Onca Augusta sem pensar muito, mas essa diferença de 30 kg para o Tigre torna a análise ainda mais complicada, e é claro, o Leão é um adversário de muito respeito, na pratica poderia ser diferente da teoria. Mas como é uma análise hipotética, vou dizer em teoria que Panthera Onca Augusta e Tigre de Bengala com a vantagem de peso estariam num 5/5 seguidos do Leão. Isso tudo em teoria, na pratica... Fica na mente de cada um, sonhar... kkk
avatar
Daniel T
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 28/10/2011
Idade : 32
Localização : Curitiba

Ver perfil do usuário http://territorioselvagem.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Competidores naturais não felinos

Mensagem  Puma concolor em Ter Out 18, 2016 3:32 pm

Ursos Kodiak e Kamchatka

De forma geral, vejo esses animais, devido à postura confiante somadas ao grande tamanho, buscando usurpar as presas de outros grandes predadores. Tanto o jaguar, quanto o tigre e o leão provavelmente cederiam suas presas para evitar um conflito contra os maiores, mas vejo eles perfeitamente capazes de equilibrar um eventual combate por volta dos 330-350 kg. Ursos também poderiam se aproximar dos filhotes a fim de adquirir uma refeição fácil, especialmente quando os filhotes estiverem sem a proteção da mãe. Com reunidos em bandos, a coisa poderia não ser tão simples, pois estes podem reunir-se em bando, o que desencorajaria os ursos e tornando a situação até mesmo adversa. Creio que bandos de leões seriam os competidores felídeos mais evitados pelos ursos.


Hiena-malhada

Leões machos por muitas vezes intimidam hienas e às vezes 2 machos são o suficiente para fazer um bando inteiro de hienas-malhadas se retirarem da presa (Larousse, 1997). O padrão de comportamento entre hienas e os outros dois grandes felinos é algo a se debater, mas eu vejo o leão tendo tendo um comportamento mais agressivo e confiante e talvez isso fizesse as hienas se arriscarem a roubar mais carcaças abatidas pelos outros dois animais. Mas uma coisa é certa. Um bando de hienas são mais que o suficiente para fazer qualquer um dos felinos se retirarem imediatamente. Hienas solitárias poderiam ser mortas por qualquer um dos competidores, tal como é verificado com leões na África. Também acredito que elas seriam predadores de topo, dividindo esse posto com a(s) espécie(s) que posteriormente será apontada por mim como o predador dominante entre os 3 concorrentes.


Mustelídeos

Creio que esses animais se fossem predados seriam situações extremamente raras. Apesar de também não conhecer bem eles, posso imaginar que são muito fortes proporcionalmente. Os indivíduos maiores do Megalictis ferox nem mesmo seria caçado, mas ainda estaria em desvantagem individualmente contra os felinos. Ainda assim, seria um oponente difícil, podendo até mesmo levar a melhor, mesmo que suas chances sejam menores que seus oponentes. Esses animais poderiam até mesmo se arriscarem a roubar presas dos 3 felídeos (leões quando estivessem solitários), mas acredito que recuariam quando fossem descobertos. A Enhydriodon dikikae eu também creio, assim como o Daniel, que não seriam predadas por nenhum outro animal. Com todo esse tamanho, ela teria condições de combater qualquer outro predador de seu ambiente. Vivendo em grupos, então, teriam que ser cuidadosamente evitadas pelos demais competidores.


Lobos

Tigres-da-sibéria e lobos interagem e até onde se sabe, esses animais parecem evitar o felino. Não sei até quantos membros uma alcateia de lobos-da-sibéria comporta, mas eu creio que seria uma situação similar a das hienas. Eu acredito sinceramente que os grupos de lobos poderiam inclusive intimidar os 3 concorrentes, mas novamente o problema seriam os bandos de leões. Resta saber se eles seriam facilmente intimidados por alguns dos felídeos (há um vídeo onde um urso-pardo que não é dos maiores intimidando uma alcateia de 14 lobos) ou se comprariam a briga e defenderiam suas presas. Indivíduos solitários poderiam ser mortos pelos concorrentes e a depender da quantidade de indivíduos que compõem a alcateia, eles poderiam figurar como um dos predadores topo do bioma (a dúvida quanto a isso é por conta da relação existente entre lobos-da-sibéria e tigres). Creio também que haveria uma segregação espacial entre lobos e hienas (desvirtuando o foco que são os felinos hahuauhauha).


Crocodilianos

Penso que todos esses felinos poderiam perfeitamente lidar com os crocodilianos. Mas a Panthera onca augusta seria ao meu ver, aquela que teria uma dificuldade menor com eles (se é que podemos falar em facilidade com esses animais). Ela e o tigre seriam possivelmente os dois felinos que interagiriam mais com os crocs, visto que a onça-pintada atual e o tigre frequentemente são encontrados em locais onde convivem com crocodilos. Grandes crocodilos seriam evitados e também iriam figurar como predadores topo. O jacaré-açú e o aligátor americano, embora menores, não deixam de serem animais difíceis de serem combatidos, mas provavelmente seriam menos difíceis de lidar. Talvez os leões seriam os menos hábeis com esses animais e de forma geral, as interações se restringiriam mais a troca de ameaças, especialmente em disputa de carcaças. Crocodilos, jacarés e aligátores são aqueles animais onde o resultado é sempre incerto, mas eu acredito que devido à potencia da mordida, a Panthera onca augusta teria um meio mais efetivo de dar conta deles, numa eventual interação.

Monitores-asiáticos e Constritoras

Constritoras e monitores eu acredito que poderiam figurar vez ou outra como presas dos três animais. Pítons e sucuris já se tornaram presas de leopardos e onças, então eu não acredito que isso não seria diferente enfrentando 3 felinos maiores. Os monitores asiáticos poderiam repelir eventuais ataques, mas acho que de forma geral, não ofereceriam risco de vida. Mas acredito que eles e serpentes constritoras seriam alguns dos répteis mais importunados pelos 3 felinos.
avatar
Puma concolor

Mensagens : 158
Data de inscrição : 05/12/2011
Localização : Rio de Janeiro - RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interações predador x presa - Primatas

Mensagem  Puma concolor em Qui Out 20, 2016 11:09 pm

De acordo com o artigo Leopard attack on and the consumption of gorillas in the Central African Republic, by J.M Fay et al, Journal of Human Evolution (1995), 29, 93-99, gorilas são presas de leopardos. Dessa forma, os 3 felinos também incluiriam o grande primata na dieta, ainda que houvesse luta. Penso que a augusta e os tigres se valeriam mais dessa predação. Tigres e talvez a Panthera onca augusta parecem ter uma dificuldade menor em escalar árvores do que os leões, então estariam mais propensos em se arriscar a atacar o mandril e o orangotango.
avatar
Puma concolor

Mensagens : 158
Data de inscrição : 05/12/2011
Localização : Rio de Janeiro - RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interações predador x presa - Girafas, Elefantes indianos da subespécie de Bornéu e Rinocerontes Indianos

Mensagem  Puma concolor em Qui Out 20, 2016 11:18 pm

Dos 3 felinos, o que teria melhores condições de derrubar a girafa eu creio que fosse o tigre, graças a sua capacidade de salto mais desenvolvida. Elefantes e Rinocerontes eu penso que até poderiam ser atacados, mas os 3 felinos não teriam um método rápido e viável de finalização, devido ao grande tamanho dos animais. Se ocorresse predação, seria devido à ferimentos infeccionados, matando o animal (igual aconteceu com a fêmea de elefante morta pelo tigre). Os grupos de leões talvez fossem o pior dos inimigos, já que são muitos e poderiam ferí-lo com mais velocidade.
avatar
Puma concolor

Mensagens : 158
Data de inscrição : 05/12/2011
Localização : Rio de Janeiro - RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interações predador x presa - Tapirídeos- Todos presentes na América do Sul mais o Malaio

Mensagem  Puma concolor em Sex Out 21, 2016 11:24 am

Seriam presas em potencial para todos os 3 felinos. Acredito que as onças e tigres se valeriam mais desse tipo de caçada, pois creio que esses animais seriam encontrados regularmente em zonas de mata fechada e ambientes alagadiços e que tais locais seriam mais explorados por tigres e onças do Pleistoceno.
avatar
Puma concolor

Mensagens : 158
Data de inscrição : 05/12/2011
Localização : Rio de Janeiro - RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Habitat hipotético fechado 2

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum